Xeque-mate na avenida - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Xeque-mate na avenida

O tema da Escola de Samba Gaviões da Fiel em 2002 foi o jogo de xadrez, considerado pela escola o "mais difundido entre os passatempos intelectuais da civilização ocidental". Para o carnavalesco Jorge Freitas, o passatempo serve também de álibi para abordar o "jogo de xadrez capitalista" e o "jogo de xadrez à brasileira", que, segundo o enredo, deixam os países do Terceiro Mundo e o povo brasileiro em xeque-mate.

A escola de samba Gaviões da Fiel reinou absoluta no Carnaval 2002 de São Paulo, conquistando o tricampeonato com a nota máxima, 200 pontos. A escola acertou na escolha do enredo "Xeque- Mate", que fez uma analogia do jogo de xadrez com a política.
"A Gaviões é campeã sem empate e isso vai ficar na história", disse Dentinho, o diretor da escola, após o fim da apuração, que aconteceu na manhã desta terça-feira no Sambódromo de São Paulo. "Nós demos um xeque-mate nas outras escolas".

A escola conquistou 10 em todas as notas válidas -- cada quesito é avaliado por três jurados, prevalecendo as duas maiores avaliações. A escola recebeu dois 9,5 em evolução e alegoria, que seriam computados somente em caso de desempate.

Com um desfile muito luxuoso que abusou das cores preto e branco, símbolo da escola, a Gaviões tomou conta da avenida na madrugada de sábado e pediu na letra de seu samba um xeque-mate na corrupção, no FMI e nas guerras infundadas, além de paz e consciência de voto nas eleições.

"Nós queremos a paz e é assim que vamos comemorar a nossa vitória, com muita paz", disse Dentinho. "Fomos perfeitos, o nosso samba arrasou e a galera levantou".

A torcida da Gaviões também mereceu nota 10. O público do Sambódromo sacudiu as arquibancadas durante o desfile -- o maior público, que contou com muitos corintianos -- e fez questão de cantar e dançar o samba da escola que levou à passarela seus 4.300 empolgados componentes.

A escola, que ganhou o seu último título em 1999, comemora o tricampeonato em sua quadra no Bom Retiro. "A comemoração vai longe", prometeu o diretor da escola.



Letra Xeque-mate
É a hora da virada (vem amor)
Tenho fé e esperança no coração (que legal)
O meu país-menino vai mudar
E a felicidade há de brilhar
Sou Gavião, sou rei (eu sou, eu sou)
No tabuleiro da vida
Sou fiel a um ideal
É xeque-mate, tô na área, é carnaval
Talvez
Precise mil e uma noites pra contar
Do Oriente o vento leva meu cantar
Trazendo poesia
Paixões, romances de amor sem fim
Um jogo envolvente enfim
Que encantou o velho mundo
Tem muamba
O mercador tem muamba
Tem novidade
Vem jogar o chaturanga
Na dança das pedras
Tem peão lutando pra sobreviver
Contra o FMI
Que em seu cavalo alado
Sempre mal-intencionado
É a rainha do poder
Quero meu Brasil
Jogando limpo
O povo dando um cheque na corrupção
Um xeque na impunidade
E a bateria sacudindo a multidão
É a hora da virada (vem amor)
Tenho fé e esperança no coração (que legal)
meu país-menino vai mudar
E a felicidade há de brilhar
Sou Gavião, sou rei (eu sou, eu sou)
No tabuleiro da vida
Sou fiel a um ideal
É xeque-mate, tô na área, é carnaval



* Compositor: Samba da Gaviões foi fundamental na vitória
- O advogado José Rifai, um dos compositores do samba-enredo da Gaviões da Fiel, disse que a música foi fundamental para a vitória da Escola este ano.

- Conseguimos falar bem do enredo com uma melodia que agradou o público e empolgou os componentes da escola - afirmou Rifai, que compôs o samba com o Alemão do Cavaco.

José Rifai se prepara agora para ajudar a comandar a festa no barracão da escola, que, daqui a pouco, contará com a presença dos intérpretes do samba. Por enquanto, as cerca 3 mil pessoas na quadra comemoram apenas com o som da bateria.

* Gaviões: Fizemos o melhor desfile dos últimos 10 anos

- O presidente da Gaviões da Fiel, Marcelo Caetano Carreiro, o Dentinho, disse que a escola fez o melhor desfile dos últimos dez anos. Melhor até que em 1995, quando levou pela primeira vez o título.

- Fizemos um desfile perfeito este ano. Era impossível que algum jurado tirasse algum ponto da gente - disse Dentinho, que participa da festa que reúne mais de 3 mil pessoas na quadra do bairro do Bom Retiro, zona Central de São Paulo. Apesar do forte calor e da falta de ventilação no local, os componentes não desanimam e continuam cantando o samba-enredo, o hino do Corinthians e entoando provocações para a torcida rival do Palmeiras.

Segundo ele, ajudaram a escola a vencer novamente a disputa o enredo tranqüilo, fácil de entender e o ótimo samba, que agradou o público no sambódromo.

* Quadra da Gaviões da Fiel está lotada

- Após a divulgação da vitória da Gaviões da Fiel no sambódromo da Anhembi, os torcedores foram comemorar na quadra da escola, que fica no bairro do Bom Retiro, na região Central da cidade.

Apesar de comportar cerca de 4,5 mil pessoas, muita gente ainda continua do lado de fora da quadra.


2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal