Ruy Lopez - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Ruy Lopez


Ruy Lopez de Segura Nasceu em Zafra (Badajoz) no ano de 1540. Tendo entrado ainda muito jovem para um seminário, onde viria a exercer o sacerdócio na sua terra natal.

Quando tinha vinte anos, por ocasião de uma peregrinação a Roma, ali ganhou dos melhores enxadristas italianos. Estes triunfos, sem dúvida, foram a mola de arranque para escrever uma obra intitulada "Libro de la invención liberal y la arte del juego del ajedrez", que publicou em Alcalá de Henares no ano de 1561.
Este livro tornou-o famoso, já que não se limitava a indicar apenas os lances como o manuscrito de Gotinga ou os livros de Lucena e Damiano, pois dava razões justificativas para cada lance. Por esta razão foi considerado "o pai da teoria", já que foi realmente o seu fundador.

Vejamos agora um exemplo da abertura nove, que mais tarde foi designada de Abertura Espanhola ou Ruy Lopez

1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 Bc5 [3...d6 4.Bxc6+ bxc6 5.d4 As brancas têm bom jogo.] 4.c3 [4.Bxc6 dxc6 5.Cxe5 Dd4 (5...Bxf2+ 6.Rxf2 Dd4+ 7.Re1 Dxe5 As pretas têm bom jogo.6.Cd3 (6.De2 Dxe5 com bom jogo. ; 6.Cg4 Dxe4+ 7.Ce3 Bxe3 8.fxe3 Dxg2 9.Tf1 Bg4 as pretas ganham.6...Dxe4+ 7.De2 Dxe2+ 8.Rxe2 Bb6 9.c4 Bf5 10.Ce1 Cf6 11.d3 Rd7 12.Be3 The8 13.Rd2 Bxe3+ 14.fxe3 Tad8 15.Cc3 Cg4 16.Cd1 Rc8 as pretas têm bom jogo.] 4...d6 [4...De7 5.0-0 (5.Bxc6 dxc6) 5...Cf6 as pretas têm bom jogo.; 4...Cge7 5.d4 exd4 6.cxd4 Bb6
(6...Bb4+ 7.Cc3 d5 8.exd5 Dxd5) 7.d5 Cb8 8.Cc3 0-0 9.Cg5 f6 10.Cf3 c6 11.Ba4 d6 as negras têm bom jogo.] 5.d4 exd4 6.cxd4 Bb4+ 7.Cc3 Bd7 8.Bg5 Cf6 9.Dd3 De7 10.Cd2 Bxc3 11.bxc3 as brancas têm bom jogo.

Desta forma nasceu a teoria enxadrista das aberturas. O mérito destes primeiros buceijos é muito maior se se tiver em conta que não existia na época qualquer sistema de notação (o primeiro foi inventado por Stamma em 1737) e a notação de um lance era uma longa escrita.Vamos agora ver como Ruy Lopez descreve os lances da abertura um do seu livro.

Quando são as brancas a jogar em primeiro lugar (nesta época não era obrigatório serem as brancas as efetuar o primeiro lance) avançam o peão de rei quanto vá. 1.e4 se as negras jogarem o peão de quanto vá. 1...e5
as brancas jogarão o peão de bispo da dama uma casa. 2.c3 se as negras jogarem o cavalo de rey para a terceira fila do bispo para tomar o peão. 2...Cf6 as brancas jogarão... etc., etc., etc. Isto dá-nos uma ideia da enorme dificuldade que existia na época para por no papel toda e qualquer criação teórica sobre xadrez.

Em 1573, Ruy Lopez já havia transcendido a sua fama não só pela publicação do seu livro, mas também por ter derrotado os melhores jogadores espanhóis, como Cerón, Santa Maria, Escovara, Esquivel, Pedrosa e outros. Uma nova viagem a Roma, para visitar o Papa Gregório XIII, pôs Ruy Lopez frente a frente com o campeão italiano Leonardo il Puttino que derrotou por ampla margem, considerando-se portanto desde essa data, como o primeiro Campeão mundial na História do xadrez.

Em Madrid, no ano de 1575, na corte de Filipe II de Espanha e I de Portugal, organizou-se um torneio de xadrez, onde participaram dois italianos, Leonardo il Puttino e Paolo Boi e dois espanhóis, Ruy Lopez e Cerón. O vencedor foi Leonardo il Puttino, que recebeu de prêmio cem ducados, uma capa de arminho e a sua cidade natal, Cutri (Calabria) esteve vinte anos isenta de impostos.

Pouco mais se sabe de Ruy Lopez. Foi Professor de Filipe II de Espanha e I de Portugal, que o encheu de distinções, condecorando-o com um colar de Ouro do qual pendia uma torre de xadrez no mesmo metal. Na coleção manuscrita de partidas, feita pelo italiano Polerio, conserva-se a única partida que se conhece de Ruy Lopez, e que se transcreve a seguir sem comentários, que é o melhor comentário que se pode fazer dela.
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal