Harry Pillsbury - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Harry Pillsbury

Harry Nelson Pillsbury
Harry Nelson Pillsbury nasceu em 5 de dezembro de 1872, em Somerville (Massachusetts). Aos 16 anos começou a jogar xadrez e apenas dois anos depois já derrotava os melhores jogadores de sua cidade. Em abril de 1892, Pillsbury, com apenas 20 anos, enfrentou numa “melhor de três”, o campeão mundial Wilhelm Steinitz, que lhe “deu” um peão de vantagem, o que, embora seja uma inferioridade material, gera uma melhor mobilidade. Ao final, Pillsbury ganhou o match por dois a um. Começou então a enfrentar aos jogadores da elite de Nova Iorque. Em 1897 (e até sua morte) permaneceu com o título de campeão dos Estados Unidos.

Em 1895, o Clube de Xadrez do Brooklyn patrocinou-lhe a participação no forte torneio de Hastings. Ganhou de maneira sensacional, mesmo com a presença de todos os melhores jogadores da elite mundial daqueles tempos (entre eles, o então campeão do mundo Emanuel Lasker, seu predecessor Steinitz e o aspirante Mikhail Chigorin).

Pillsbury era famoso por suas simultâneas às cegas. Podia jogar, simultaneamente, damas, xadrez e “whist”, tradicional jogo americano de cartas, e ainda conseguia memorizar longas listas de complicadas palavras que lhe haviam ensinado instantes antes. Em 1900 jogou às cegas contra os 20 melhores jogadores do Clube de Xadrez Franklin na Filadélfia e ganhou com um escore de quatorze vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. Em 1902, deu uma simultânea contra os 21 jogadores do torneio de Hanover, conseguindo um marcador de três vitórias, onze empates e sete derrotas.

Harry Nelson Pillsbury morreu com apenas 33 anos, após uma longa doença. Talvez seu hábito de beber fosse uma das causas. Dizem, também, que Pillsbury contraiu um tipo de sífilis durante o Torneio Quadrangular de São Petersburgo, em 1895-6, quando - na primeira metade do torneio - liderava os outros quatro jogadores com 6,5 pontos em nove possíveis, incluindo duas vitórias contra o campeão mundial Lasker, mas sucumbiu na segunda metade, ao marcar apenas 1,5 ponto em nove partidas. Se os resultados de Pillsbury na primeira metade de São Petersburgo forem somados à sua marca em Hastings, torna-se evidente que ele, em sua melhor fase, poderia ser campeão mundial.

Pillsbury foi um jogador excelente e original e seu sistema especial com as peças brancas no gambito da Dama recusado pode ser empregado com eficácia pelo atual jogador de clube. O conceito básico é simples: as brancas colocam seu cavalo de f3 em e5, apoiam-no com f4, alinham o bispo na diagonal bl-h7 e trazem, então, a dama e a torre de f1 para atacar o rei preto. Até a época de Pillsbury, muitos grandes mestres acreditavam que um rotineiro gambito da Dama recusado favorecia as pretas devido à sua maioria de peões no flanco da dama. O Dr. Tarrasch, o principal teórico da época, sustentava tal ponto de vista, e quando o novo sistema o derrotou em Hastings, 1895, o efeito do ataque de Pillsbury no xadrez foi tão revolucionário quanto o pulo de Fosbury para o salto em altura.

A morte prematura de Pillsbury dificulta a avaliação de sua verdadeira posição na história do xadrez. Elo atribui à sua melhor fase um grau 2630, o equivalente campeão nacional nos dias de hoje. O mais significativo é que ele obteve um recorde pessoal contra Lasker (5 a 5 com quatro empates), mais do que qualquer outro dos rivais deste no período anterior a 1914, e sua vitória final em Cambridge Springs, 1904, quando ele já estava doente, foi uma de suas melhores.
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal