Garry Kasparov - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Garry Kasparov

Garry Kasparov
Gary Kimovich Kasparov (em russo: Га́рри Ки́мович Каспа́ров) nasceu em Baku, no Azerbaijão, em 13 de abril de 1963. É um dos maiores campeões de xadrez de todos os tempos, com títulos mundiais consecutivos de 1985 a 2001. Possui a dupla nacionalidade russa e norte-americana. O primeiro nome de Kasparov foi Harry Weinstein, de acordo com a ascendência judaica do pai. Este morreu com menos de quarenta anos, quando o pequeno Harry tinha apenas sete anos.

Desde então tem vivido com a mãe, Clara Shagenovna, e sua família de origem armênia. A mudança de nome operou-se naturalmente, aos doze anos, conforme a lei, para Garry (Harry russificado) Kimovich (o apelido do pai era Kim) Kasparov (versão russa do nome da família da mãe, Kasparian).

Aos seis anos, Garik (assim era tratado Harry em criança) aprendeu a jogar xadrez sozinho no tabuleiro dos pais, e logo cedo mostrou a sua aptidão para a modalidade.

Com sete anos ingressa no centro de xadrez do movimento.

Pioneiros da juventude em Baku, os seus primeiros treinadores não escondem o espanto perante a extraordinária capacidade de memória que se destacava, visivelmente, das outras crianças.

Aprendendo de cor, lances, datas e resultados dos campeonatos do mundo, Garik começa a descobrir, também, o prazer da analise, envolvendo-se em complexos estudos orientados pelos seus instrutores. Os finais artísticos fascinam-no rapidamente. Alexander Alekhine impressiona-o. Desde muito novo quer imitar o grande campeão do mundo (1927-1935 e 1937-1945), e tem uma ascensão vertiginosa.

Aos nove anos atinge as primeiras categorias. Aos dez, tem o primeiro contato com a escola de xadrez de Botvinnik (campeão mundial 1948-1957, 1958-1960 e 1961-1963) e torna-se candidato a mestre! Conhece alguns treinadores que o acompanharão de perto: Nikitin (que ainda se mantém) e Schakarov (em Baku). Pela escola de Botvinnik passaram alunos como Anatoly Karpov, mas a maioria do estudo e orientado por correspondência. Os alunos tem apenas duas ou três sessões por ano com o Botvinnik, especialmente nas férias escolares.

Numa dessas sessões, depois de muitos progressos, Kasparov ouve do seu mestre as palavras mais reconfortantes para a ambição que já sentia, porque o seu estilo e comparado ao do próprio Alekhine, seu Ídolo! Botvinnik também dava os seus conselhos:

"Garry, há o perigo de se tornares um novo Larsen ou Taimanov (ambos grandes mestres, candidatos, no tempo de Fischer). Mesmo numa idade madura, estes categorizados jogadores, por vezes, executam os lances e só depois pensam."

Kasparov era uma criança irrequieta. O seu objeto não era Larsen ou Taimanov. Ele queria ser como Alekhine!

Carreira

Em 1992, Kasparov e Nigel Short acusaram a FIDE de falta de profissionalismo e favoritismo. Além disso, os dois recusaram ceder 25% dos prêmios para a FIDE que terminou por retirar o título de Campeão Mundial de Xadrez de Kasparov e negou a Short o direito de desafiar Kasparov.

Em 1993, a PCA foi criada por ele, na época o campeão mundial pela FIDE, e Short, para a organização e divulgação do campeonato que conferiria ao vencedor o novo título de campeão do mundo.

Em outubro de 1993, o duelo entre Kasparov e Short aconteceu no Savoy Theatre de Londres. Kasparov ganhou claramente (12.5-7.5) e tornou-se Campeão Mundial PCA. Como a FIDE expulsara Kasparov e Short, Anatoly Karpov jogou contra Jan Timman pelo título mundial da FIDE, onde Karpov triunfou. Pela primeira vez na história do xadrez existiam dois campeões do mundo, o campeão mundial da FIDE Karpov e o campeão mundial PCA Kasparov.

Em 1995, Kasparov defendeu seu título PCA contra o GM indiano Viswanathan Anand no World Trade Center, num match iniciado em 1 de setembro de 1995. Kasparov ganhou o match de vinte partidas (10.5-7.5). A PCA encerrou suas atividades por falta de patrocínio, quando a Intel deixou de subvencionar a associação. Quando Kasparov enfrentou Vladimir Kramnik em 2000, em Londres, já era sob a tutela da Braingames. Kramnik ganhou o match (8.5-6.5), e pela primeira vez em quinze anos Kasparov não era detentor de nenhum título mundial. Ele foi o primeiro enxadrista a perder uma disputa pelo campeonato mundial sem ter ganho nenhuma partida desde a derrota de Lasker para Capablanca em 1921.

No mês de fevereiro de 1996, o computador Deep Blue surpreendeu o mundo ao vencer uma partida contra Kasparov, mas o ex-campeão venceu três jogos e empatou duas, vencendo a disputa de seis rodadas. Em maio de 1997, em uma outra partida, o computador derrotou Kasparov pela primeira vez. A IBM mantém uma página do evento. Porém, tal feito da IBM gerou polêmica, com a suspeita de Kasparov de que a IBM estava trapaceando para fins de auto-promoção. Um filme documentário chamado "Game Over: Kasparov and the Machine" relata essa suspeita.

Kasparov anunciou, para surpresa geral, sua aposentadoria em março de 2005, após vencer o Torneio de Linares.

Política

Kasparov foi preso em 14 de abril de 2007, após liderar uma manifestação contra as medidas tomadas pelo presidente russo Vladimir Putin e foi liberado horas depois. Kasparov se candidatou em 2007 para a presidência da Rússia em 2008. Em Novembro de 2007, foi preso novamente por fazer parte de manifestações contra Vladimir Putin, sendo libertado 5 dias depois da detenção.
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal