Entrevista com Mestre Municipal, CM e instrutor de xadrez Jefersson de Campos - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Entrevista com Mestre Municipal, CM e instrutor de xadrez Jefersson de Campos

Tabuleiro de Xadrez: Como começou a jogar xadrez?


Jefersson: Comecei a jogar xadrez com seis anos de idade, com Juliana Saito de Curitiba. Na minha primeira aula fiquei fascinado pelo jogo e com seis meses de aprendizado participei do meu primeiro torneio ficando em terceiro lugar. Mas nunca tive incentivo por parte da minha família, já que meu avô queria que eu fosse jogador de futebol (risos).

Tabuleiro de Xadrez: Com 17 anos de idade você se  considera um veterano no xadrez? E como foi a sua evolução?
Jefersson: (risos). Jogo xadrez a quase onze anos, sou um jovem veterano. A minha evolução foi muito rápida, com 10 anos eu era um dos 5 melhores jogadores do Paraná, fiquei surpreso, pois eu não estudava tática, nem estratégia, só sentava e jogava, vinha de dentro toda a inspiração. Depois de um tempo, tive um problema de saúde e fiquei um ano e dois meses sem poder competir, ai meu xadrez foi caindo, agora estou retomando o meu velho e bom xadrez.

Tabuleiro de Xadrez: Como você caracteriza o estilo de jogo do Jefersson top five do Paraná com o estilo do jovem veterano Jefersson?

Jefersson: Eu jogava um xadrez natural, posso dizer que jogava o feijão com arroz, posicionava as peças em casas boas, protegia o rei, controlava o centro do tabuleiro. Depois de algum tempo virei um jogador extremamente agressivo, com sacrifícios e golpes táticos bons, entregava minha Dama para poder fazer festa com meus cavalos e humilhar o adversário, eu ainda era moleque... Depois de um tempo virei um jogador posicional que sabe jogar taticamente, seria atualmente um jogador de estilo universal com tendências para o jogo estratégico.

Tabuleiro de Xadrez: Quais foram seus resultados mais expressivos?

Jefersson: Com 7 anos de idade me tornei terceiro melhor enxadrista de São José da Boa Vista, dois anos depois me tornei Campeão municipal, durante 3 anos estive no top 10 do Paraná, me sagrei por 5 vezes consecutivas campeão regional de xadrez, fui campeão municipal em outro município, tive um empate com o GM Jaime Sunye e sou o primeiro jogador da história do meu município a ter pontuação na Federação Paranaense e na Confederação Brasileira e serei o primeiro da historia da minha cidade a ter pontuação na FIDE, pois estou terminando meu bloco e ainda nesse ano serei CM.

Tabuleiro de Xadrez: Como você se prepara para os torneios?

Jefersson: Não tem segredo. Jogo partidas no servidor da Chessbase, antes de cada torneio reviso as partidas modelo do meu repertorio além de analisar profundamente as linhas que vou jogar no torneio, além de sempre preparar coisa nova para cada partida do torneio, é um trabalho longo, cansativo e gratificante, o resto fica por conta da inspiração, cálculo e sorte (risos).

Tabuleiro de Xadrez: Como você estuda xadrez?

Jefersson: Leio algumas partes de livros, não tenho muita paciência. Acompanho torneios internacionais, jogo bastante e treino com engines além de analisar partidas de GM e fazer analise pós partida com meu professor.

Tabuleiro de Xadrez: Para você qual o melhor jogador da história e os melhores da atualidade? Tem algum ídolo?

Jefersson: Kasparov é o Pelé do xadrez, juntamente com Fischer, mas considero o russo um pouco superior ao norte americano, mas ambos foram incríveis. Na atualidade o GM Magnus Carlsen juntamente com Levon Aronian, Vladimir Kramnik e Nakamura são os melhores para mim. Meus ídolos são: Kasparov, Petrosian, Krammnik, Gelfand e Aronian.

Tabuleiro de Xadrez: Como é para você ser técnico de xadrez e na sua primeira experiência como instrutor a sua equipe já se sagrar campeã regional e uma das melhores do Paraná.

Jefersson: Fico muito feliz, pois sou novo ainda e já começo a escrever minha historia no xadrez estadual, na primeira oportunidade como técnico conseguir levar a equipe para um patamar de respeito, isso me deixa muito gratificado.

Tabuleiro de Xadrez: E pretende continuar sendo técnico?

Jefersson: Sim, sou instrutor de xadrez contratado pelo município, vou ter melhores condições para poder evoluir o nível de jogo dos atletas do município e logo vou poder também evoluir ainda mais meu nível de enxadrismo e quem sabe poder ainda esse ano estar entre os melhores do Brasil na minha categoria.
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal