Anderssen foi mais genial do que Morphy? - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Anderssen foi mais genial do que Morphy?

Em maio de 1896, dois anos depois de haver perdido o primeiro match pelo título mundial contra o jovem Emanuel Lasker, o grande Wilhelm Steinitz visitou a Holanda, onde jogou simultâneas e concedeu uma longa entrevista para o jornal Tijdschrift de Amsterdã. A entrevista é muito interessante e reveladora.

Steinitz faz algumas críticas à qualidade do jogo de Paul Morphy, de cujas partidas ele foi um dedicado estudioso. Sem negar a genialidade do norte-americano, Steinitz lembra que Morphy não apresentou nenhum inovação teórica nas aberturas e que, algumas vezes, jogou linhas incorretas [acrescentamos nós: a teoria das aberturas abertas em 1896 estava bem mais avançado do que há 30 anos antes, quando Morphy estarreceu a Europa]. 
Também expressa a opinião de que a juventude, a gentileza e esportividade de Morphy, junto com suas exibições de xadrez às cegas (as maiores do mundo na época, com simultâneas em até 12 tabuleiros) e algumas belas combinações teriam feito com que se produzisse muita publicidade em torno dele. Por fim, Steinitz reconhece que uma das grandes virtudes de Morphy estava na capacidade de estudar as partidas do adversário e encontrar os pontos fracos.

O mais interessante é o elogio que Steinitz faz a Anderssen, a quem Steinitz derrotou por 8-6 num match sem empates em 1866: "Ele foi um dos mais perigosos adversários meu, e eu ainda acredito que, em 1866, Anderssen era mais forte do que eu. Entretanto, ele estava fora de forma porque tinha estado bastante tempo sem jogar [ao contrário de Steinitz, Anderssen não era um profissional - trabalhava como professor de matemática na Alemanha]. De modo geral, eu acredito que Anderssen era um gênio maior do que Morphy".

A última afirmação de Steinitz é bombástica: ele considera que Adolf Anderssen era superior a Morphy!
Haveria algum fundamento na afirmação de Steinitz? Talvez. A maioria dos analistas de hoje concorda que a capacidade de criar ataques de combinações profundas de Anderssen superava à de Morphy. Porém Morphy geralmente é tido como o criador de uma nova era do xadrez, valorizadora do rápido desenvolvimento em vez dos ataques precoces ao gosto dos românticos.

Na verdade, quando Morphy chegou na Europa e ganhou "todos que topavam na frente dele" (Steinitz), Anderssen estava retirado do xadrez. Ele havia conquistado fama ao vencer o célebre torneio de Londres em 1851, na frente dos maiores mestres da época: Staunton, Kieseritzky, Horwitz, Bird. Mas quando enfrentou Morphy, em 1858, Anderssen não jogava a sério havia um ano. Estava nitidamente em má forma. Pra termos uma ideia da sua má fase, basta sabermos que na última participação, em 1857, tinha perdido um match por 5-4 para James Kipping, um jogador inglês de menor categoria. Ora, se perdeu para o fraco Kipping, não seria difícil perder para Morphy...

Para viajar até Paris e jogar contra Morphy, Anderssen utilizou as férias escolares (que o liberavam das aulas, é claro). Morphy estava ativo e em forma, depois de ter derrotado os melhores jogadores na Inglaterra (com exceção de Staunton) e na França. Quando observarmos as partidas do match, fica visível que Anderssen se sentia intimidado. Por exemplo, ele abriu mão de começar o jogo com 1.e4 e escolheu 1.a3 em duas partidas. Chamam esse lance de Abertura Anderssen, mas o fato é que depois do match contra Morphy, Anderssen jogou poucas vezes essa linha! Anderssen também respondeu 1.e4 com 1...d5 (defesa escandinava), que o deixou em linhas inferiores, quando na vida inteira preferiu jogar 1...e5 ou 1...c5!

O exame das partidas de Anderssen revela que seu xadrez conheceu uma rápida evolução a partir do match contra Morphy. Não só passou a levar mais em conta o desenvolvimento das peças e o controle do centro, como vislumbrou alguns aspectos importantes do jogo posicional como a exploração do peão isolado e da vantagem do par de bispos, por exemplo.

Richard E. Fauber, importante historiador de xadrez, diz claramente: "A carreira de Morphy durou apenas dois anos e foi uma trajetória meteórica. As pessoas ficam impressionadas com seus brilhantes resultados. Todavia, as contribuições de Adolf Anderssen e Louis Paulsen foram mais importantes para dar ao xadrez a forma que tem hoje. Steinitz, geralmente tido como o 'pai do xadrez moderno', escreveu certa vez que 'Anderssen e Paulsen foram meus mestres'. (...) Esses dois mestres transformaram o xadrez de luta aberta (briga de rua, se vocês quiserem) para um jogo de posições fechadas. (...) Anderssen sofreu com a caracterização de 'jogador de ataque' dada por Réti. Afinal, era conveniente confrontá-lo com Morphy, tido como 'o primeiro a compreender o xadrez posicional'. Entretanto, Anderssen teve uma carreira vitoriosa por vinte anos após ter perdido para Morphy. Durante esse período, ele apresentou inúmeros exemplos de uma compreensão estratégica da qual Morphy nem mesmo sonhava."

Já na década de 1950, Fred Reinfeld tinha chamado a atenção de que o Anderssen da maturidade tinha jogado muitas partidas fechadas. Fauber acrescenta: "Ele podia jogar posicionalmente com a mesmo vigor com que jogava partidas de ataque. Anderssen jogou tanto as aberturas fechadas quanto os gambitos." Nesse sentido, como jogador tático e estratégico não teria sido um pioneiro do "jogador universal" como alguns caracterizaram Boris Spassky?

O grande Anderssen das combinações imortais e xadrez do posicional das aberturas cerradas é o Anderssen dos anos depois da derrota para Morphy. Por exemplo, quando vence o fortíssimo barão Koslich no match de Londres 1861 (+4 =2 –3), triunfa no grande torneio de Londres 1862 (na frente de L. Paulsen, W. Steinitz, J. Blackburne,
, J. Löwenthal, etc), derrota Zukertort no match de Breslau 1864 (+5 =1 –3), vence Mieses num pequeno match em 1867 (+3 =1), ganha o torneio de Aachen 1868 na frente de Zukertort, Paulsen, M. Lange e Schallop, vence de novo Zukertort no match em Berlim 1868 (+8 =1 –3). (Lembremos que o título mundial foi atribuído a Steinitz depois que ele venceu um match contra Zukertort, tido como o mais forte do mundo em 1886). Um dos mais impressionantes triunfos de A. Anderssen foi o primeiro lugar no torneio em dois turnos de Baden-Baden 1870, superando Steinitz (a quem vence por 2-0!), Neumann, Blackburne, Paulsen, Winawer, Rosenthal, simplesmente os maiores jogadores do mundo no período 1860-1880! Em Berlim 1877, dois anos antes de falecer, Anderssen chegou ao lado de Zukertort!

Vejamos agora um exemplo de partida posicional de Anderssen:

Steinitz, W – Anderssen, A
Londres, 1866

1.e4 c5 2.g3 ...
A variante cerrada da defesa siciliana. Não esqueçamos que essa partida foi jogada há mais de 130 anos, quando a maioria dos mestres preferia linhas abertas, gambitos e sacrifícios espetaculares.

2 ...Cc6 3.Bg2 e5 4.Ce2 Cf6 5.Cbc3 d6 6.O-O Be7 7.f4 h5 8.h3 Bd7 9.Cd5 Dc8 10.Cxf6+ Bxf6 11.f5 Ce7 12.c4 Dc8 13.Cc3 Bc6 14.d3 Dd7
A posição fechada leva os jogadores a manobrarem com certa lentidão. Exatamente o contrário do estereótipo que qualifica todos os jogos da época como "puramente combinatórios"!

15.a3 a5 16.b3 b5
Ao contrário do que se deveria esperar, Anderssen não monta nenhum ataque espetacular na ala do rei. Ele avança os peões na ala de dama em busca de um ponto de ruptura. De certo modo, como teriam agido, por exemplo, A. Nimzowitsch ou T. Petrosian!

17.Be3 b4 18.axb4 cxb4
O peão atrasado a5 poderá dar problema para as pretas. Depois de 18...axb4, a posição estaria equilibrada. É possível que Anderssen tenha levado em consideração as possibilidades dinâmicas de um posterior avanço de peão a5-a4.

19.Ca4 Bxa4
Com a posição semicerrada, Anderssen avalia que o cavalo adversário é superior a seu bispo.

20.Txa4 Cc6 21.Dd2 Bd8
Se 21 ...h4, então 22.g4.

22.d4 ?! ...
Parece melhor 22.Tfa1, mantendo a pressão sobre o peão atrasado a5.

22 ...Bb6 23.d5 ...
Se 23.dxe5 Bxe3+ 24.Dxe3 dxe5 25.Dg5 [25.f6 Dd4=] f6 com igualdade.

23 ...Da7 24.Bxb6 Dxb6+ 25.Rh1 Cd8!
Anderssen avalia que o ataque branco na ala do rei tem poucas chances de prosperar. Em vez de jogar o óbvio 25 ...Cd4, que garante a igualdade, escolhe uma longa manobra de cavalo d8-b7-c5 que garante a possibilidade do avanço de peão a5-a4. Como se percebe, uma avaliação puramente posicional, sem nada relacionado com algum ataque imediatamente ao rei inimigo.

26.Dg5 Rf8 27.f6 g6 28.h4 Cb7 29.Bh3 ...
Steinitz quer ativar seu bispo. Se 29.Taa1 Dd4 30.Tfd1 Dd3 31.Tab1 Cc5 e as pretas teriam boa posição.

29 ...Td8?
Incompreensível. Depois de 29 ...Cc5 a superioridade preta seria esmagadora. Possivelmente, os dois jogadores estavam em apuro de tempo no relógio.

30.Ta2 Re8
Não teria adiantado 30 ...Cc5 por causa de 31.De3.

31.Td1 Ta8 32.Dd2 Cc5 33.De3 Rd8 34.Be6 ...
Tentativa de complicar a posição por meios táticos. Se 34.Tad1 a4 35.bxa4 b3 36.Tb2 Db4 37.Bf1 Rc2 38.Tc1 Txa4 39.Tcb1 Tha8 e a posição negra é muito forte.

34 ...Db7
Provavelmente, as pretas tiveram medo das complicações após 34 ...fxe6 35.dxe6 Re8 36.Tad2 Db7 37.f7+ Rf8 38.Txd6 Dxe4+ 39.Dxe4 Cxe4 40.Ta6!

35.Rg1 a4!
As pretas rompem na ala de dama e obtêm vantagem posicional.

36.bxa4 b3 37.Taa1 b2 38.Tab1 Txa4 39.Bh3 Rc7 40.Bf1 Tha8 41.Td2 Tb4 42.Rh2 Ta1 43.Tdd1 Tb3 44.Dh6 ...
Se 44.De2, então 44 ...Txb1 45.Txb1 Ca4 ganhando.

44 ...Txb1 45.Txb1 Db4 46.Df8 Dd2+ 47.Bg2 Dd3 48.Dxf7+ Cd7 49.c5 Dxg3+ 50.Rg1 Tc3 51.cxd6+ ...
Se 51.Tf1 Tc2.

51 ...Rb6 52.Txb2+ Rc5
Anderssen remata a partida com absoluta confiança.

53.Tb1 Tc2 54.Tb5+ Rc4 0-1
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal