Adolf Anderssen - Tabuleiro de Xadrez

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Adolf Anderssen

Adolf Anderssen (1818-1879)
Karl Ernst Adolf Anderssen nasceu em Breslau, Alemanha, no dia 6 de julho de 1818 e faleceu em Breslau, no dia 43 de março de 1879. Foi um jogador de xadrez da antiga Alemanha e um dos mais destacados mestres do xadrez clássico do século XIX. Sua carreira desenvolveu-se antes da aparição dos Campeonatos do Mundo. Destacou-se pelo seu jogo agressivo: as suas grandes criações são duas partidas conhecidas como a imortal e a sempre-viva. Ele teve uma longa e distinta carreira no xadrez, em momentos considerado o melhor jogador do mundo, e ainda hoje admirado por seu brilhante estilo de jogo.

Começo

Anderssen nasceu em Breslau, Alemanha (atualmente Wroclaw, Polônia) em 1818. Viveu na sua cidade natal a maior parte de sua vida. Nunca se casou e vivia com sua mãe viúva e com sua irmã solteira. Graduou-se pelo ensino secundário em Breslau e em seguida foi para a universidade, onde estudou Matemática e Filosofia. Depois de se graduar, trabalhou como instrutor e professor de matemática. Sua carreira foi ensinar Matemática e seu hobbie e grande paixão, jogar xadrez.

Quando Anderssen tinha nove anos de idade, seu pai ensinou-o a jogar xadrez. Ele próprio disse ter aprendido a estratégia do jogo a partir do livro de William Lewis "Cinquenta partidas entre Labourdonnais e McDonnell" (1835). Anderssen não era um prodígio do xadrez. Seus progressos foram resultado de um esforço deliberado e, em 1840, com a idade de vinte e dois anos, ainda não havia superado alguns mestres alemães com Bledow, von der Lasa e Hanstein.

A primeira vez que atraiu a atenção do mundo do xadrez foi quando publicou alguns curtos problemas de xadrez em 1842. Mais tarde, em 1846, posicionou-se como editor da revista Schachzeitung (mais tarde chamada Deutsche Schachzeitung).

Londres (1851)

Em 1848 jogou uma partida com o jogador profissional Daniel Harrwitz. Devido a esta partida e à sua reputação no xadrez, recebeu um convite para ser o porta-estandarte da equipe de xadrez da Alemanha para o primeiro torneio mundial de xadrez, Londres 1851.

Anderssen não parecia muito convencido em aceitar o convite, já que o custo da viagem era demasiado alto para as suas posses. No entanto, Howard Staunton ofereceu-se para pagar-lhe os gastos da viagem. Desta forma, Anderssen pôde assistir ao torneio. Já no torneio venceu Lionel Kieseritzky, József Szén, Staunton e Marmaduke Wyvill, tornando-se o vencedor.

Também ficou conhecido por duas de suas partidas, as quais ganhou devido a combinações de notáveis sacrifícios de peças. Na primeira, chamada "A imortal", com as peças brancas, e jogando contra Lionel Kieseritzky em 1851, sacrificou um bispo, duas torres e finalmente a dama. Na segunda partida, levada a cabo em Berlim (1852), com as peças brancas e jogando contra Jean Dufresne, o sacrifício de peças foi mais modesto. O jogo foi chamado de "
A siempre-viva".

Nos anos seguintes, foi considerado por muitos como o mais importante jogador do mundo. Em 1858 foi derrotado pelo norte-americano Paul Morphy, em Paris, tendo ganho dois jogos, perdido sete e empatado dois.
Anderssen jogou o curioso movimento inicial 1. a3 na partida contra Morphy. A esta abertura foi dado o nome de "Abertura Anderssen". Este movimento nunca havia sido popular em competições de categoria.

Londres 1862

Três anos depois de ser derrotado por Morphy, Anderssen ganhou o torneio de Londres 1862: o primeiro evento internacional round-robin (no qual cada participante joga uma partida contra todos os demais), com uma pontuação de doze vitórias em treze partidas, perdendo somente com John Owen.

Em 1866 jogou e perdeu uma partida contra Wilhelm Steinitz. A partida introduziu certo número de ideias novas no campo da estratégia de xadrez. Alguns escritores modernos dizem que depois desta partida, Steinitz declarou-se o campeão mundial, mas os mesmos jogadores não fizeram tal reclamação, nem sequer outra qualquer pessoa da época. Mais tarde, Anderssen perderia um segundo jogo contra Steinitz.

Baden-Baden 1870

O maior feito de Anderssen chegou quase no final de sua vida, quando ganhou Baden-Baden (1870), o torneio mais intenso que se havia jogado na época. Terminou à frente de seu velho rival Steinitz, assim como dos grandes jogadores Neumann e Blackburne.

Em Leipzig (1877) ficou em segundo lugar, sendo a sua última grande vitória. Tinha 59 anos e morreu dois anos depois.

A revista Deutsche Schachzeitung escreveu uma nota pela sua morte com um obituário de 19 páginas.
2017 - Todos os direitos reservados
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal